Gente Buscando Gente

Descoberta renova esperanças das Avós da Praça de Maio

Após anúncio de que Guido fora encontrado, número de pessoas em busca de informações aumentou


BUENOS AIRES — Ainda emocionadas com a descoberta de Guido Carlotto, as Avós da Praça de Maio não conseguiram dormir na noite da última terça-feira. O jovem músico é, em parte, neto de todas elas, que — ainda esperançosas, e com idades entre 70 e 95 anos — se mantém ativas na sede da organização no número 500 da Rua Virrey Cevallos.

Acima de tudo, a descoberta do neto de Estela de Carlotto renova suas ilusões. Como não alimentar as esperanças de encontrar os netos desaparecidos, se o telefone das Avós da Praça de Maio não para de tocar?

— À noite, não consegui dormir. Cada vez que um neto novo surge, a esperança ressuscita. É uma chama que nunca se apaga — afirmou Raquel de Marizarrena, secretária-adjunta da organização, e única a chegar cedo na sede da entidade nesta quarta-feira. — Notícias como essa renovam a ilusão.

De acordo com a instituição, a aparição de um novo neto é a melhor campanha para que jovens com dúvidas sobre sua identidade se animem a procurar as Avós da Praça de Maio. A descoberta de Guido motivou, desde as primeiras horas do dia, dezenas de pessoas a se submeterem a testes de DNA.

“Quer desvendar sua identidade? Vou transferi-lo para o departamento para que lhe expliquem o procedimento”, repete como um mantra a secretária da entidade, falando ao telefone. Em seguida, toca a campainha. Um jovem se apresenta na porta da sede e pede que seu caso seja estudado. Casos como o de Ignacio Hurban, que semanas atrás contactou voluntariamente as Avós da Praça de Maio, e que nesta terça-feira soube ser Guido Carlotto, não são os mais comuns.

— Esse é apenas o quinto caso, em oito anos, solucionado a partir de uma apresentação espontânea — afirmou uma funcionária da entidade. — Mas hoje o telefone não parou de tocar, e sabemos que meses de forte trabalho vêm pela frente. Acontece cada vez que um neto é encontrado, e muito mais agora, pela repercussão do caso. Muitas vezes ops netos não sabem que não são filhos biológicos de seus pais. Por isso, é importante que pessoas ao redor que saibam ou desconfiam de algo se manifestem, pra estimular a procura por informações.

Guido foi o 114º neto recuperado. Cerca de 400 jovens argentinos seguem sem conhecer sua verdadeira identidade.

EMOÇÃO NO VATICANO

O Papa Francisco, que esteve com Estela Carlotto em abril de 2013, no Vaticano, recebeu com emoção a notícia da descoberta do neto da presidente das Avós da Praça de Maio.

— Foi uma notícia que nos emocionou muito. Deus quer seguir premiando a perseverança no amor, que alimenta e fortalece o espírito de reconciliação nacional, e transforma em realidade as profecias do Cântico dos Cânticos: “o amor é mais forte que a morte” — afirmou o monsenhor Karcher, oficial de protocolo do Vaticano.

Durante o encontro, em 2013, Estela entregou ao papa uma pasta com nomes dos jovens procurados pela organização, e uma carta em que pedia aos membros da Igreja Católica e seus paroquianos para que fornecessem as informações que têm sobre o paradeiro dos netos desaparecidos.

“Darei a mão a Bergoglio, agora Francisco, pela primeira vez, com emoção, com o orgulho pelo fato de ele ser um argentino, e esperando que ele ajude as avós”, afirmou Estela antes do encontro com o Papa.

Em março passado, durante uma entrevista, a presidente das Avós da Praça de Maio deu por resolvidas suas dúvidas sobre a atividade do Papa durante a ditadura militar na Argentina.


Do Jornal O Globo.