Gente Buscando Gente

MP-AC faz levantamento de crianças e adolescentes desaparecidos no AC



Intenção é ajudar famílias a encontrar menores desaparecidos.
Ação pretende divulgar fotos em locais de grande movimentação.

O Ministério Público do Acre (MPE-AC) aderiu ao projeto ‘Reencontro: Em busca das crianças do Norte’, iniciado em Tocantis. Um levantamento do número de crianças desaparecidas em 2013 no estado é realizado por meio da coordenadoria da Infância e Juventude, junto à secretaria de Polícia Civil do Acre para a criação de um banco de dados unificado em conjunto com os demais MPEs da região Norte.

"Nós temos que priorizar ações voltadas para o benefício da criança e do adolescente, seguindo a Constituição Federal. E esse projeto tem a intenção maior de trazer de volta para o seio familiar eventuais crianças que tenham desaparecido na região Norte. Então é uma ação da mais alta importância social, que vem trazer benefício direto e prioritário para criança e adolescentes e evidentemente para a célula maior da sociedade que é a família", explica o procurador-geral de Justiça Oswaldo D’Albuquerque.

Ao menos 200 mil pessoas desaparecem no país a cada ano. Entre elas 40 mil são crianças e adolescentes. Em torno de 15% nunca retornam aos seus lares, segundo dados da  Associação Brasileira de Busca e Defesa das Crianças Desaparecidas (ABCD). O coordenador da Infância e Juventude, procurador Ubirajara Braga de Albuquerque afirma que até o momento, pela coleta de dados, não há registros de desaparecidos em 2013.

"Seguindo a metodologia, vamos fazer a coleta dos números de 2013 para serem divulgados em 2014, durante essa campanha. No entanto, nós estamos tentando coletar dados anteriores, dos últimos cinco anos. Esse levantamento é feito, naturalmente, pelos órgãos policiais, onde são feitos os registros, e nós ainda não temos nenhum registro formalizado de 2013 de desaparecimento de crianças e adolescentes", explica.

Além do levantamento de dados, a ação também visa  realizar a divulgação de fotos de menores desaparecidos nas unidades do Ministério Público do estado e em locais de grande movimentação de pessoas, como aeroportos e rodoviárias, com autorização prévia dos familiares. A intenção é auxiliar os pais na busca pelos filhos.

Apesar de a campanha ter sido criada para a realização anual, mais especificamente no período de 6 a 12 de outubro, na Semana da Criança, a ação será executada este ano também durante todo o mês de junho, em razão do aumento da circulação de pessoas no país, devido a Copa do Mundo.

*Do G1.